Relato de agressão da Policia Militar de Santa Catarina aos Foliões em Santo Antônio de Lisboa

Santo Antônio de Lisboa, madrugada de terça de Carnaval. Por volta das 2 e 30 da manhã acabava a noite de folia após um bonito desfile de 25 anos do bloco Baiacu de Alguém, que no seu samba enredo não se omitiu e narrou alguns dos problemas e lutas de Desterro: a falta de transporte público integrado, o plano diretor, a moeda verde, a luta pela Ponta do Coral e pela Ponta do Sambaqui.

Todos já estavam indo para casa, as últimas barraquinhas fechavam. Parado na rua de paralelepípedos onde antes só havia festa e folia vi a Policia Militar começar a se movimentar e fechar a rua, formando um bloco. Eram uns 15 policiais, uns 3 da cavalaria e o restante a pé. De uma hora para outra eles começaram a avançar pela rua, cassetetes em punho, marchando naquela formação típica de legião romana, tão comum de se ver em manifestações populares.

Eles não pediam licença, empurravam quem não saísse das ruas sem que as pessoas fizessem uma mínimo esboço de violência. Quando chegaram perto da igreja vi alguns Policiais agredirem um rapaz com cacetadas. Foi então que alguém puxou o coro do “Não acabou, tem que acabar, eu quero o fim da Policia Militar”, que foi ecoado por muitos na praça. Um Policial foi até uma menina que gritava as palavras de ordem e começaram uma discussão. Um tempo depois senti os olhos lacrimejando, pois começaram a borrifar gás de pimenta na praça, como se estivessem dedetizando o lugar.

Na volta para o carro escutei um relato de um rapaz que contou que jogaram spray de pimenta próximo aos banheiros químicos com gente dentro. Minha amiga, moradora do bairro me contou que todo ano é a mesma coisa. Que a Polícia atua desta forma para “encerrar” a festa, e que foi embora dali logo que percebeu a movimentação dos “homens da lei”.

Foram cenas lamentáveis e desnecessárias de brutalidade e estupidez do Estado. Qual a finalidade desta brutalidade? Se os organizadores sabem que isso acontece todos os anos, por que não se manifestam? O clima de insegurança em outros anos justifica tamanha agressividade?

Em temerários tempos de “Ordem e Progresso” os blocos de rua do Carnaval, essa festa anárquica por excelência seguem sendo um incomodo para ordem vigente. Mesmo em tempos em que uma única marca de cerveja compra a cidade por alguns dias, em tempos de cercadinhos em espaços públicos, de pulseirinhas VIPs, de peixadas e feijoadas de gente besta e esnobe.

Como diria Leminski: “Ainda vão me matar numa rua. Quando descobrirem, principalmente, que faço parte dessa gente que pensa que a rua é a parte principal da cidade”.

Fucknópolis recebe a segunda edição da ‘XØKE: Mostra independente de arte de guerra’

A segunda edição da XØKE :: Mostra independente de arte de guerra acontece entre 7 e 11 de dezembro de 2016, em Florianópolis. Serão 5 dias de programação com mais de 40 ações, entre interferências urbanas – ações artísticas, exibição de vídeos-performances e intervenções impressas.

Promovida pelo ETC, a XØKE é um espaço para corpos, gestos, gritos, imagens, impulsos, repúdios, transições, transmutações, provocações e o que servir no combate contra o ‘cistema’ e suas paredes, grades, correntes e forças impostas.

A edição de 2016 conta com cerca de 33 ações performáticas, além de duas oficinas: “Auto-gestão do glamour”, com Kali Turrer e Raíssa Éris Grimm e “ Cool for the summer” com TSM, de Campo Grande (MS). São mais de 100 artistas envolvidos dispostos a XØKAR na cidade.

A mostra tem parceria com os espaços da Adehonline (associação que trabalha em prol da efetivação dos Direitos Humanos, com enfoque na cidadania de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais), Fundação Cultural Badesc, Micro Centro Cultural Casa Vermelha, um espaço cultural independente localizado na R. Conselheiro Mafra e a CASA DE NOCA.

PROGRAMAÇÃO:

= QUARTA DIA 7/12 =
11h – “A Porta” (1h)
com Duo Im Risco [Fucknópolis, SC]
Rua Deodoro, centro

12h – “Transonoridade” (1h)
com Blua Discórdia [Fucknópolis, SC]
Largo da Alfândega, centro

13h30 – “qu4tr0 minut0s” (2h)
com Marco Antonio Oliveira [Funcknópolis, SC]
Saída: Largo da Alfândega, centro

16h – OFICINA “Auto-gestão do glamour” (2h)
com Kali Turrer e Raíssa Éris Grimm [Fucknópolis, SC]
Casa Vermelha (R. Conselheiro Mafra, 590 – centro)

17h30 – “RINHA” (1h)
com Entropia Experiências Artísticas [Fucknópolis, SC]
R. Felipe Schmidt, centro

18h30 – “ATO de XOKE – Cortejo de Abertura” (1h)
TICEN, centro

19h30 – “Quê um pedaço?” (20m)
com Pablo Assi [Fucknópolis, SC]
Parque da Luz, centro

20h – “Sarau Profano” (2h)
com Coletyva [Fucknópolis, SC]
Parque da Luz, centro

= QUINTA DIA 8/12 =
10h – “Infectacidade” (40m)
com Giro coletivo [Fucknópolis, SC]
Trajeto: Mercado Público à Praça XV, centro

11h – “Mão na cumbuca” (20m)
com Cia 2 Luva [Fucknópolis, SC]
Largo da Alfândega, centro

12h – “Experimento 5: ‘Me traziam a lembrança daqui, de…’” (3h) com Luanah Cruz [São Paulo, SP]
Saída: Largo da Catedral, centro

13h – “Ruína” (1h)
com Coletyva [Fucknópolis, SC]
Rua Deodoro c/ Felipe Schmidt, centro

14h – “A caminhada da travesti bolivariana” (2h)
com Betinho Chaves [Fucknópolis, SC]
Saída: Igreja Universal
(R. Mauro Ramos, 1310 – centro)

16h – “Blocoxinha” (40m)
com Estúdio de Arte Rebelde [Fucknópolis, SC]
Saída: Miramar, centro

17h – “Projeto DESIDENTIDADES | Mulher” (1h)
com Daniella Barsoumian [São Paulo, SP]
Rua Felipe Schmidt, centro

18h – “Vênus #1” (30m) com Prata Leliza [Curitiba, PR]
Travessa Ratcliff, centro

20h – “Projeção VÍDEOS de XOKE (1h)
Fundação BADESC (R. Visconde de Ouro Preto, 216 – centro)
. Antropollofagia (13’15’’) – Coletivo Mapas e Hipertextos [Fucknópolis/SC]
. corpo-porto (5’29) – tensoativo [Macapá/AP]
. estudo 1: azougue – contaminações sobre o mar (6’27’’) – Cristiana Nogueira [Macapá/AP]
. Putrefatio#1 Digestão (10’12’’) – Janaina Carrer – São Paulo/SP
. Sobre o paraíso inabitável ser o próprio corpo (3’) – Lucas Bernardi, Everton Lampe e Dimi Carmolinga [Fucknópolis/SC]
. Vídeodança CASULO (4’16’’) – Letícia Rodrigues [Campinas/SP]

= SEXTA DIA 9 =
9h – OFICINA: “Cool for the summer” (4h)
com TSM – Thiago Silva Moraes [Campo Grande, MS]
ADEH (Rua Trajano, 168 – 3º andar, centro)

10h30 – “Amor Marginal” (10m)
com Falácias Coletivo de Teatro [Blumenau, SC]
Largo da Alfândega, centro

11h – “THE FORM” (1h)
com Marcio Vasconcelos aka EX-PUNK-ME [São Paulo, SP]
Mercado Público, centro

12h – “Lacrimogênio e Orgasmo” (30m)
com Diogo Dos Experimental Jam [Fucknópolis,SC]
TICEN

12h30 – “Quanto vale? ou Está bom assim?” (1h)
com Jão Nogueira [Blumenau, SC]
Rua Felipe Schmidt, centro

14h – “P.D.: Brasileirx” (1h30)
com Dani Barsoumian [São Paulo, SP]
Terminal Cidade de Florianópolis, centro

15h – “~~ o que está escondido ~~” (1h)
com Caio Jade e Helen Ábramo [São Paulo, SP/Joinville, SC]
Largo da Alfândega, centro

16h – “o que te diz meu corpo?” (1h)
com Coletivo Casa [Vitória, ES]
Largo da Catedral, centro

22h – FESTA “La Xocata – Cerimônia de causamento da XOKE” CASA DE NOCA (Av. Av. das Rendeiras, 1176 – Lagoa da Conceição)
+ “Perereca Brasil” com Thaiz Cantasini e DJ Elis Mira [Ouro Preto, MG]
+ “ESBARRA: um evento com objetivos comunitários, institucionais ou promocionais” com Mapas e hipertextos [Fucknópolis, SC]
+ “Experimento 11: “Tentativa de Pinup: Raspadinha de Caramelo” com Luanah Cruz [São Paulo, SP]
+ “quem tem medo de masculinidade?” com Caio Jota [São Paulo, SP]
+ Vídeos de XOKE
. ÂNSIA (1’37’’) – Dolores Donovan [Recife/PE]
. Assolação (7’06) – Anatomistas Clandestinas [Rio de Janeiro/RJ]
. INTENTO 6098 – MANIFESTO FRÁGIL do projeto Corpo Intruso (8’) – Estela Lapponi [São Paulo/SP]
. POPOXEXECA (3’21’’) – Ruth Steyer e Ioanna Pappou [Cidade do México/MX]
. projeto DESIDENTIDADES | Para Durar (8’) – Dani Barsoumian [São Paulo/SP]
. Tiamat (2’36’’) – Marcela Antunes [Rio de Janeiro/RJ]

= SÁBADO DIA 10 =
9h – OFICINA: “Cool for the summer” (4h)
com TSM [Campo Grande, MS]
ADEH (Rua Trajano, 168 – 3º andar, centro)

11h- “Indomável o vermelho que te monstra” (30m)
com Marília Madalena Outra Fulô [Santa Maria, RS]
Largo da Catedral, centro

12h – “ATIRA-SE TOMATES BONS EM ARTISTAS PODRES” (1h) com Marcio Vasconcelos aka EX-PUNK-ME [São Paulo, SP]
Feira Viva a Cidade (R. João Pinto, centro)

13h – “Galãn Delon” (1h30)
com Mahdra Aru Fierro [Fucknópolis, SC]
Travessa Ratcliff, centro

14h – “Síria” (3m)
com Falácias Coletivo de Teatro [Blumenau, SC]
Largo da Alfândega, centro

16h30 – “Mapas da dor” (50m)
com Raíssa Éris Grimm [Fucknópolis, SC]
ADEH (Rua Trajano, 168 – 3º andar, centro)

18h – Batalha das Mina – Florianópolis
Terminal Cidade de Florianópolis, centro

20h – “Não há lugar como a nossa casa” (1h)
com Carla Abraão [Fucknópolis, SC]
Terminal Cidade de Florianópolis, centro

20h30 – “Qual o sabor do seu vermelho?” (20m)
com Oitava-Feira [Fucknópolis,SC]
Terminal Cidade de Florianópolis, centro

21h – “Cine Meio-Fio: Vídeos de XOKE” (1h)
Largo da Alfândega, centro
. AKELARRE MITOTL Marrano desCULOnial (12’22’’) – Lígia Marina & Ese Chamuko; Ruth Steyer & Ioanna Pappou [México]
. Cuidado, Frágil (7’) – Cecília Magalhães [Rio de Janeiro/RJ]
. LEITURA DO MANIFESTO ANTI-INCLUSÃO (3’) – Estela Lapponi [São Paulo/SP]
. Na Brasa de Pindorama (9’44’’) – Betinho Chaves [Fucknópolis/SC]
. Por Favor, Não Tocar (1’34) – Tales Frey [Portugal]
. Tupinikuirs (17’18’’) – Jeffe Grochovs [Curitiba/PR]
. Zuleikando (12’27’’) – Estela Lapponi [São Paulo/SP]

= DOMINGO DIA 11 =
11h – “Cool for the summer – floripa edition” (1h15) com TSM [Campo Grande, MS]
Praia da Joaquina

15h – “PiC NiC Amor & Guerra” (5h) na Ponta do Coral
+ Pururuca Sistemática do Som
+ Oficina de Tecido com Mariana de los Santos
+ Amor Marginal – Falácias Coletivo de Teatro
+ Aula Sobre o Amor com Fátima Costa de Lima
+ Trio Arroz de Festa
+ JAM – Coletivo Contato Improvisação da Ilha

INTERVENÇÕES IMPRESSAS
agudo (Cristiana Nogueira)
Assim na terra como no céu (ane soares)
DiLindu (Jesus Van)
Indomável – o vermelho que te monstra (A- mar)
Somos parte da paisagem (Camila Petersen e Fábio Yudi Yokomizo)

 

Fonte: http://obaratodefloripa.com.br/floripa-recebe-a-segunda-edicao-da-xoke-mostra-independente-de-arte-de-guerra/

Debate sobre mídia alternativa – ENEDS 2016 (17/08)

Serão contadas algumas experiências de mídia alternativa e suas ligações com as lutas sociais da cidade de Florianópolis.

Buscaremos realizar um debate sobre mídia alternativa nos dias atuais e trocar ideias sobre autonomia e liberdades com o crescimento do uso do Facebook no “meio ativista”.

Mediador: Coletivo Mariscotron

Local: Tarrafa Hacker Clube. Arquitetura – UFSC.

Data e hora: 17/08/16 às 13:30. Duração de 2 horas e meia.

Esta atividade faz parte do ENEDS 2016. Entrada gratuita.

comunicacaosegura-eneds

 

Seminário sobre Esgotamento Sanitário da Grande Florianópolis (07/07)

13620374_1603451596651552_5544974076189118520_n

Seminário sobre Esgotamento Sanitário da Grande Florianópolis

Dia 07/07/2016, a partir das 9 horas, na ALESC, ocorrerá o I Seminário Técnico sobre Esgotamento Sanitário da Grande Florianópolis.

Trata-se de evento público e histórico, realizado pela Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da ALESC em conjunto com a Frente Parlamentar de Saneamento Básico da Câmara Municipal.

Fruto de anos de luta, enfim teremos um evento de capacitação pública com a participação de palestrantes de todo o país e professores da engenharia sanitária.

A presença de todos que lutam pelo adequado e sustentável desenvolvimento urbano, pela preservação da balneabilidade das praias, pela manutenção da maricultura e pelo meio ambiente É INDISPENSÁVEL!

Fonte: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1603451596651552&set=a.1425750521088328.1073741828.100009601809869&type=3&theater

Importante – MANIFESTO OCUPA TUDO: Do MinC à cidade inteira em luta contra o golpe

MANIFESTO OCUPA TUDO:
Do MinC à cidade inteira em luta contra o golpe

Primeiramente: Fora, Temer!

Em vista do pedido de desocupação emitido pela superintendência do IPHAN
para a Ocupa MinC SC, o presente manifesto visa registrar a realidade
construída pelo movimento e, sobretudo, asseverar a continuidade da luta
de resistência em Florianópolis contra o golpe e em defesa da
democracia. Uma luta digna, horizontal, organizada e pacífica, permeada
de arte e de cultura.

Diante do governo interino ilegítimo e golpista de Michel Temer, a Ocupa
MinC SC, em consonância com dezenas de ocupações por todo o país,
instalou-se no prédio que abriga o escritório regional do Ministério da
Cultura e o IPHAN em 19 de maio de 2016. A concentração de cidadãos,
cidadãs e grupos organizados da sociedade civil demonstrou que o
espírito da época é de insurreição diante das injustiças históricas que
marcam o país desde sua colonização e cuja reprodução se manteve imune
às transformações políticas formais. A Constituição Cidadã conquistada
em 1988 não é senão um projeto, cuja realização cumpre às gerações que
herdam a democracia e em respeito à qual a ocupação do MinC e a luta
política nela consolidada são marcos históricos.

Os 43 dias de ocupação fizeram-se de não menos que 50 assembleias, 34
oficinas, 40 rodas de conversa, 20 aulas públicas, 17 debates, 20 atos
políticos diretos, 30 espetáculos musicais, 19 espetáculos teatrais, 17
apresentações de dança, 18 sessões de cinedebate, 10 reuniões de
coletivos externos, 20 ensaios artísticos, 4 exposições, 1 festival de
arte e cultura, 2 sarais e 1 revirada cultural, totalizando
aproximadamente 300 ações artístico culturais formativas. Contamos com a
presença de professores, professoras e estudantes de todos os níveis de
ambas as universidades públicas da cidade, bem como vários sindicatos e
uma ampla gama de movimentos sociais incluindo, MST, MNPR, MPL e outros.

Se o retorno do Ministério da Cultura pode ser o principal indicador dos
impactos alcançados pelo movimento em nível nacional, efeitos locais de
mobilização social, organização popular, aproximação entre diversos
movimentos sociais e a oferta ininterrupta de atividades culturais e
formativas à população de Florianópolis foram resultados que merecem o
mesmo destaque. Logramos uma articulação da sociedade civil de caráter e
dimensão inéditas na história da cidade, a qual é somente o estágio
germinal de uma sociedade justa e igualitária em vias de formar-se.

Mais que um movimento de protesto e resistência, a Ocupa fez-se um
espaço de concentração e invenção de novas formas de sociabilidade e de
organização política. O individualismo e a competitividade
historicamente impostos às relações sociais estão sendo rejeitados e
abrem espaço a novas formas. Negamos o modelo representativo de
deliberação e demonstramos a viabilidade de uma sociabilidade construída
horizontalmente, sem lideranças autoritárias e sem decisões unilaterais,
sustentada pelos princípios de pluralidade, diversidade e
transversalidade. Para além das reivindicações legítimas de restituição
da democracia no país, a Ocupa contribuiu com a conformação de novos
paradigmas sociopolíticos que a continuidade da luta consolidará.

Agradecemos imensamente cada doação e a cada pessoa que de alguma forma
tenha contribuído com a construção da Ocupa. Foram muitas, muitas,
muitas pessoas que, de várias maneiras, OCUPARAM conosco. O
agradecimento é, também, um convite para continuarmos juntos a ocupar
outros espaços – contra o golpe e por nenhum direito a menos. Seguimos
com resistência e criatividade.

Sairemos do MinC para ocupar a cidade. Inúmeros movimentos,
organizações, coletivos, grupos e indivíduos de Florianópolis que lutam
pela derrubada de Temer unificaram-se mediante a Ocupa MinC e formam
hoje uma rede consistente de fortalecimento mútuo e de aspirações
claras. Longe de provocar a desarticulação, a saída do prédio marca um
novo estágio do movimento Fora, Temer! Floripa: descentralizado, o
movimento irá a todas as partes.

GOVERNO GOLPISTA NÃO PASSARÁ!
NENHUM DIREITO A MENOS!

‪#‎FORATEMER‬
‪#‎OCUPATUDO‬
‪#‎ÉNOSSO‬

Com amor, energia, esperança, vigor e luta permanente,

Ocupa MinC SC
Florianópolis, 2 de julho de 2016.

Concerto Sinfônico Fora, Temer! Contra o Golpe e Pela Democracia! (04/07)

13511011_10154397493714875_3408751301538208942_n

Quando?  Segunda, 4 de julho às 12:00 – 13:00

Onde? Na frente do IPHAN – Edifício da Antiga Alfândega Rua Conselheiro Mafra, 141, Centro, Florianópolis.

Atenção!!
Povo da música, amadores(as) e profissionais:
VENHAM PARTICIPAR do CONCERTO SINFÔNICO FORA, TEMER!, PELA DEMOCRACIA E CONTRA O GOLPE NO BRASIL com os Grupos: OrQupa – Orquestra da OCUPA & CorlUpa – Coral da OCUPA
VENHAM CANTAR E TOCAR COM A GENTE! SEJAM TODAS, TODOS E TODES BEM-VINDOS(AS)!

Será um grande Ato, o 1º Ato da Música ~Clássica~ de Floripa Pela Democracia e Contra o Golpe! Vamos expressar nossa RESISTÊNCIA e nossa vontade de (e luta pela) Democracia, Contra o Golpe e contra o golpista e ilegítimo “presidente” interino ATRAVÉS DE NOSSAS ARTES, DE NOSSA MÚSICA, DE NOSSOS INSTRUMENTOS E DE NOSSAS VOZES! Queremos cantar e musicar nossa esperança e o nosso imenso e sonoro “NÃO!” ao que está acontecendo no Brasil. Todas as pessoas da música de/em Floripa estão convidadas para fazer parte deste ato de resistência, FAZENDO MÚSICA COM A GENTE: MÚSICA PELA DEMOCRACIA, MÚSICA DE RESISTÊNCIA, MÚSICA CONTRA O GOLPE.

Confiram aqui todas as informações:

***Venha para os ENSAIOS abertos nos dias 2 e 3 de julho (sábado e domingo), às 14hs, na Ocupa MinC SC;

***Confira o repertório:
-L. V. Beethoven, Tema da 9ª Sinfonia (tonalidade: Ré Maior)
-J. S. Bach, Ária da 4ª Corda (tonalidade: Ré Maior)
– G. F. Händel, Tema de Aleluia, do Oratório “O Messias” (tonalidade: Ré Maior)
-Estudantes de Teatro da UDESC, Funklassical Contra o Golpe, para Orquestra e Coro! (tonalidade: Sol menor)

*a ordem das músicas pode mudar, assim como podem haver outras pequenas mudanças, alterações e ajustes no nosso Concerto Sinfônico Fora, Temer.

(Todas as partituras e letras podem ser encontradas e baixadas aqui: http://fernandobresolin.wix.com/musica);

***Materiais necessários: Cada músico (a) [instrumentista ou cantor (a)] precisa levar sua própria estante (de partituras) – e cadeira/banquinho, no caso dos (as) músicos (as) que precisam necessariamente tocar sentados (as), nos ensaios e no dia do Concerto. Recomendamos que cada músico (a) imprima suas partes e letras e leve-as nos ensaios e no concerto. Cada integrante do concerto é responsável por suas partes, letras, estantes instrumentos e cadeiras/ banquinhos;

***Cantores (as): todas as músicas serão cantadas em uníssono – cada voz, é claro, cantando na Oitava [8ª]/ registro que for mais adequada e saudável para seu tipo e registro e tipo de voz;

***Atenção instrumentistas de sopro: como o tempo para organizar tudo isto foi muito curto vamos pedir que vocês dobrem as partes das cordas, e/ ou, improvisem (se quiserem, é claro). Nossa sugestão é:
–Violino 1: Oboé, Flautas (transversal, doce soprano), Trompete, Saxofone Soprano.
-Violino 2: Clarinete, Trompete, Saxofone Soprano, Flauta doce contralto.
-Viola: Trompa, Clarinete, Saxofone Contralto, Flauta doce tenor.
-Cellos e Baixos: Fagote, Saxofone Tenor, Trombone e Tuba.

***Instrumentistas de percussão (toda!): vocês também são muito bem-vindos(as). Pedimos que, se possível, ouçam as gravações disponíveis na internet, se possível for, porque também não tivemos tempo de escrever as partes de vocês.

***Instrumentistas das cordas dedilhadas: vocês também são muito bem-vindos(as). Vocês também podem dobrar partes das cordas friccionadas e/ou improvisarem a partir da harmonia das obras – porque também não tivemos tempo de escrever as partes de vocês.

***Público: seja muito bem-vindo!

***Local do Ato: Imediações da OCUPA MinC SC: Nos reuniremos, no dia do Ato, na frente do IPHAN – Edifício da Antiga Alfândega Rua Conselheiro Mafra, 141, Centro, Florianópolis.

VAI SER UMA GRANDE E LINDA AVENTURA DEMOCRÁTICA, ARTÍSTICA, COLABORATIVA, COLETIVA E DE RESISTÊNCIA. Não temos como prever exatamente como vai ser, quem vai estar lá. Nós, que estamos organizando, estaremos com certeza: já é um bom começo! Imprevistos, desencontros, falhas, descompassos e desafinações podem acontecer pelo caminho, como na vida. E tudo bem. Faremos o nosso melhor com a nossa arte, com certeza, e isto já ajudará muito, artística, estética, humana e poeticamente. Estamos juntos e juntas, lutando pela Democracia, expressando tudo isto com nossa música. Intuímos que, aconteça o que acontecer, vai ser lindo. Porque está sendo lindo e emocionante desde já. VENHAM MÚSICOS(AS) DE/ EM FLORIPA QUE QUEREM A DEMOCRACIA!

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1041983269218993/