REUNIÃO ABERTA PARA A CONSTRUÇÃO DO 28 DE SETEMBRO: DE LUTA PELA DESCRIMINALIZAÇÃO E LEGALIZAÇÃO DO ABORTO NA AMÉRICA-LATINA E CARIBE


Movimentos que integram a Frente Catarinense pela Legalização do Aborto fazem um chamado para a reunião de organização do ato alusivo ao 28 de setembro, Dia de Luta pela Descriminalização e Legalização do aborto na América-latina e Caribe.

O chamado busca fortalecer uma mobilização frente à criminalização de mulheres que abortam e a criminalização dos movimentos sociais de forma ampla. “Em SC, a luta das mulheres está ameaçada”, alertam. A situação de intimação que sofrem pela via judicial, e que coloca em alerta outras frentes de luta social, será contextualizada na reunião.

🏳️‍🌈 SEMANA DO ORGULHO LGBTI+ DE FLORIANÓPOLIS, DE 25/06 A 01/07


Dia 28 de junho é o DIA INTERNACIONAL DO ORGULHO LGBTI+ e, com o objetivo de unificar a agenda dos eventos temáticos que ocorrerão em Florianópolis, fortalecer a divulgação e incentivar a participação de todos, criamos esta agenda unificada!

PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

🌈 Terça-feira, 25/06

✨ Reunião Ampliada da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e de Igualdade de Gênero da Câmara de Vereadores de Florianópolis sobre o Plano Municipal LGBTI+
19h | Plenarinho da Câmara (Centro)
https://www.facebook.com/events/422961705010698/?ti=as

🌈 Quarta-feira, 26/06

✨ Aula pública: Direitos e Políticas Públicas LGBTI+
12h | Escadaria da Catedral (Centro)
https://www.facebook.com/events/319593458990596/?ti=wa

✨ Chá das mina: conversa com a população de rua LGBTI+
14h | Instituto Arco-Íris (Centro)

🌈 Quinta-feira, 27/06

✨ Cinedebate: Depois do Fervo
19h | Escadaria do Rosário (Centro)
https://www.facebook.com/events/469096500304581/?ti=wa

✨ Somos ADEH: Festa de música brasileira em apoio à instituição de combate à LGBTIfobia
19h | Madalena Bar

🌈 Sexta-feira, 28/06

✨ CAMINHADA DO ORGULHO LGBTI+
Concentração: 17h | TICEN (Centro)
https://www.facebook.com/events/469603827157527/?ti=ia

✨ 50 anos de Stonewall LGBTI+ Floripa Resiste
Square Lab – Museu da Escola (Centro)
14h | Abertura
15h | Mesa: LGBTI+ no Esporte
16h | Mesa: Conselho LGBTI+ e a importância de se organizar politicamente
17h | Mesa: Orgulho e resistência: Entre Stonewall e o Brasil
18h às 22h | Apresentação de dança, circo, drag e shows musicais
https://www.facebook.com/events/606308193112572/?ti=wa

✨ Chuva de Glitter – Nosso Orgulho é só o Começo
18h30 – 22:30 | Hercílio Luz, em frente a La Kahlo Bodega
https://www.facebook.com/events/415466449056213/?ti=wa

✨ Festa: Stonewall Celebration
Discotecagem com clássicos LGBTI+
22h | Madalena Bar (Centro)

🌈 Sábado, 29/06

✨ UNAS – Movimento, Conexão e Diversidade (Evento Pago)
Mutama – Escola de Movimento e Expressão (Trindade)
10:00 – 12:00 | Workshop VOGUE DANCE
14:00 – 16:00 | Workshop TECIDO ACROBÁTICO
16:00 – 18:00 | Workshop de conscientização: música eletrônica e performance corporal
18:30 – 21:30 | Roda de conversa
14:00 – 20:00 | Flash tattoo
https://www.facebook.com/events/2364734540255106/?ti=wa

🌈 Segunda-feira, 01/07

✨ IV Seminário de Atenção Psicossocial
Simpósio sobre Psicologia, Travestilidades e Transexualidades: Compromissos ético-políticos da Despatologização
18h30 | Centro Sul (Centro)

📣 Se você souber de mais algum evento ou atividade relacionada ao ORGULHO LGBTI+ basta postar no mural do evento que incluímos aqui na descrição e ajudamos na divulgação!

✊🏼 Este evento é uma construção coletiva:
8M SC
Frente Catarinense pela Descriminalização e Legalização do Aborto
Conselho Municipal LGBT de Florianópolis
Marcha Mundial das Mulheres – MMM
IEG/UFSC
Setorial LGBT do PSOL
Núcleo Municipal LGBTI+ do PT
Aplicativo Nohs Somos
Assessoria do vereador Lino Peres
Acontece Arte e Política LGBTI+
Lambe.ai

✊🏼 Apoio:
Cineparedão UFSC
Sintufsc – Sindicato dos Trabalhadores da UFSC
Sinjusc – Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de Santa Catarina
Sindprevs – Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência do Serviço Público Federal em Santa Catarina
Sindsaude – Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde Pública Estadual e Privado de Florianópolis e Região
Sinasefe – Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica

Marcha contra a violência policial – 25 de abril

MARCHA CONTRA A VIOLÊNCIA POLICIAL EM DEFESA DE DIREITOS E PELA DEMOCRACIA

Desde 2016 duplicaram as mortes pela polícia em Santa Catarina. Entre janeiro de 2011 e março de 2019, 588 pessoas morreram pelas mãos da polícia militar, enquanto, no mesmo período, 4 PMs foram assassinados. Cerca de 80% das pessoas mortas pela polícia são negras, evidenciando o racismo e a seletividade das ações policiais. As populações mais atingidas pela violência das forças de segurança pública tem sido moradoras(es) de periferias urbanas, indígenas, quilombolas, imigrantes e pessoas LGBTI+.

Essa situação vem piorando no governo Bolsonaro, com a política de cortes nos benefícios sociais e o estímulo ao armamento. Em Florianópolis, sem mandado judicial, policiais fazem batidas nas comunidades, derrubam casas e agridem moradoras(es), transformando a vida de quem mais precisa de proteção do Estado em um pesadelo. As abordagens são extremamente violentas, e frequentemente configuram casos de comportamento abusivo da polícia.

Não podemos aceitar tudo isso caldas(os)!

POR ISSO, marchamos:
Pelo fim da violência policial e do abuso de poder;
Pelo direito à moradia digna e contra os ataques às ocupações urbanas;
Pelo fim do genocídio da população negra; 
Contra a guerra às drogas que criminaliza sobretudo pessoas negras e pobres; 
Contra o desmonte de políticas públicas e contra a Reforma da Previdência, porque os ataques à aposentadoria e aos benefícios sociais de trabalhadoras e trabalhadores também configuram violência; 
Em defesa da Democracia, para que todos os nossos direitos sejam respeitados!

Ao participar da mobilização vista preto, nossa roupa de luto em luta!

#COU #ColetivoOcupacoesUrbanas

TI Morro dos Cavalos | 9 e 10 de março MUTIRÃO PARA A ESCOLA DA ALDEIA YAKA PORÃ

Seguindo a campanha de arrecadação de materiais para a Escola Guarani da Aldeia Yaka Porã, na Terra Indígena Morro dos Cavalos, convidamos todas e todos para somar nos trabalhos da reforma da escola e para terminar a construção da outra escola no mesmo lugar. A escola que precisa ser reformada é onde os alunos vão estudar e a outra é para fazer atividades culturais. O mutirão acontecerá nos dias 9 e 10 de março.

Pedimos para preencher esse formulário https://goo.gl/forms/FHCYRoYdBeKGvDjm1 porque há um limite de pessoas e para ajudar na organização desse momento. Além disso, é importante para o cuidado com com a entrada e saída de pessoas da Aldeia.

[IMPORTANTE] Como as refeições serão coletivas, pedimos uma contribuição mínima de R$25 para os custos dos alimentos (será servido café da manhã, almoço e janta em todos os dias). Quem não puder contribuir, só avisar no formulário para que possamos avaliar cada caso. Pedimos também que tragam prato, copo e talheres. Há ainda a possibilidade de dormir na aldeia e participar de uma noite deliciosa na fogueira com chimarrão. Para quem quiser dormir, importante trazer barraca e/ou colchonete, isolante térmico, saco de dormir etc.

Programação do #8M 2019

Programação da Greve Internacional de Mulheres – #8Marielle: Vivas, livres e resistentes em Florianópolis! No dia 8 de março, a partir das 6h da manhã em frente ao Ticen! Durante todo o dia, rodas de conversa, tendas temáticas, panfletagem, atividades artísticas. E a grande marcha das mulheres começa às 18h! Vamos todas!

//////////////////////////////////////

O 8M SC:

Pelo terceiro ano consecutivo, nos unimos às mulheres do mundo na Greve Internacional de Mulheres do dia 8 de março. Em Santa Catarina, convidamos você para o nosso #8Marielle, um dia de luto e memória, mas também de luta, resistência e denúncia. Ao mesmo tempo em que gritamos nas ruas o nome de nossas líderes assassinadas pelas milícias fascistas e exigimos justiça, celebramos o crescimento do levante feminista no Brasil e no mundo. Em toda parte, mulheres se unem e se erguem contra a opressão, promovendo alianças com as minorias e maiorias estigmatizados pelo poder patriarcal.

Homenageamos Marielle Franco, mulher negra e bissexual da periferia do Rio de Janeiro, ativista e vereadora, para mantermos viva a sua memória de luta. Ela atuou na defesa dos direitos humanos, denunciou a violência das polícias e das milícias no Rio de Janeiro e se tornou a voz de milhares de pessoas. Por essa razão, foi executada em um crime que há quase um ano permanece sem solução e sem condenados. Em 2019, o 8 de março é #8Marielle!

Todos os anos, centenas de mulheres são mortas no Brasil. Morrem assassinadas pelo machismo, pelo sexismo, pela lesbofobia, pela transfobia, pela bifobia. Morrem por seu compromisso com a luta por direitos, como Marielle, e por lutarem pela proteção de vítimas de violência sexual e por denunciarem esses crimes, como a ativista Sabrina Bittencourt, que sofreu perseguição e constantes ameaças de morte. Santa Catarina é dos estados brasileiros com mais registros de violência contra as mulheres e primeiro em denúncias de tentativa de estupro, segundo o anuário da violência de 2018. O Estado, por meio do Poder Judiciário machista, patriarcal, sexista e racista, falha em solucionar e prevenir tais crimes, demonstrando que nossas vidas não importam. Diante de tanta omissão e opressão, paramos. Pois, se nossas vidas não importam, que produzam sem nós!

Conheça a programação e participe da Greve Internacional de Mulheres!

Natal Solidário das Ocupações por Moradia da Grande Florianópolis

Na Grande Florianópolis existem centenas de famílias que estão na luta por moradia através das ocupações.

No próximo sábado e domingo faremos outras DUAS Festas de NATAL SOLIDÁRIO das OCUPAÇÕES:

🏘 sábado (22.12) das 14h ate 19h: NOVA ESPERANÇA em conjunto com a MESTRE MOA e BEIRA RIO com mais de 300 famílias no Bairro Brejarú Palhoça

🏘 domingo (23.12) das 14h as 19h: MARIELLE FRANCO com mais de 110 famílias no Alto da Caieira do Saco dos Limões no Maciço do Morro da Cruz

Teremos atividades de lazer. E precisamos de *doação de presentes para as crianças e do café solidário*.

Além disso precisamos consolidar e dar DIGNIDADE E CONDIÇÕES MÍNIMAS para as ocupações. Por isso estamos aproveitando para *ARRECADAR RECURSOS para execução e melhoria de infraestruturas de rede elétrica água e esgoto*.

Para a rede elétrica: fios, disjuntores, tomadas, interruptor, mangueiras, tubulações, conexões.}

Para a execução de módulos de banheiros coletivos e cozinhas comunitárias: Cimento, brita, areia, tábua de caixaria, telhas, fibrocimento, chuveiro, torneira.

Para estas infraestruturas coletivas além desses materiais citada acima, ou doação financeira, aceitamos outros materiais e eletrodomésticos usados como: – bacia sanitária – pia de banheiro -pia de cozinha – geladeira fogão – micro ondas – liquidificador – batedeiras – garrafa-térmica – lixeiras – escorredor – ventilador teto e móvel – panelas
baldes – pratos – -xícaras – talheres – cafeteiras – pano de louça – produtos higiene pessoal, cozinha e área de serviço – varal – prendedor- toalhas de prato – toalhas de rosto e banho – pá enxada -picareta
foice – roçadeira.

Participe desta rede de solidariedade!

(Locais de doação na imagem em anexo).

 

Especial – Fora G20! N25 em Buenos Aires (Dia 26/11/ 2018)

Na segunda-feira, 26 de Novembro, milhares de organizações populares foram as ruas no Dia Internacional de combate a violência contra mulheres. Os protestos feministas também rechaçaram a reunião do G20, exigindo uma vida digna para suas comunidades.

Día de lucha contra la violencia hacia las mujeres

Cumbre de los Pueblos: Tribunal Ético Popular Feminista

Baigorria: “son momento realmente trágicos en materia de retroceso en derechos laborales”

Contra la revancha misógina de la justicia patriarcal, colonial y racista

 

Especial – Fora G20! (Dia 26/11/ 2018)

Foto: Coletivo 1508

Na segunda-feira, dia 26, pela manhã protestos reuniram mais de 20 mil pessoas no centro de Buenos Aires contra o assassinado no dia 22 de novembro de Rodolfo “Ronald” Orellana, de 35 anos, morto a tiros durante um ataque policial à ocupação Villa Celina, em La Matanza, periferia da capital argentina e Marcos Soria, de 32 anos, executado pela polícia em Córdoba, dois dias depois. Ambos eram militantes vinculados a CTEP (Confederación de Trabajadores de la Economía Popular). O protesto exigiu também a libertação de quatro militantes presos na mesma ação policial que assassinou Orellana. Após a forte pressão popular as quatro pessoas foram soltas na terça-feira, dia 27 de novembro.

Leia mais matérias do Coletivo 1508:

Movimentos exigem justiça para trabalhadores assassinados na Argentina

Polícia mata militante sem terra na Argentina

Argentina: outro militante assassinado