Comunidade do bairro saco grande discute o plano diretor (20/06)

Via Conselho dos Moradores do Saco Grande – Comosg

Na noite de ontem iniciamos a oficina do Plano Diretor na nossa região. Contamos com expressiva participação, e por isso agradecemos a todos, que sempre se fazem presentes nos momentos importantes para nossa comunidade!!! Atenção, não esqueçam que amanhã (22/06), no mesmo local, às 19 horas finalizaremos nossos trabalhos!!!! Até lá!!!

13445511_527246257461179_7950395030868270523_n 13507125_527246260794512_387096111841568579_n (1) 13466347_527246264127845_7778263039029774862_n (2)

Protesto dos conselheiros de saúde (14/06)

13445525_545658585618513_6245088061530608933_n 13435417_545658452285193_7802613945737910804_n 13445702_545658472285191_8586227682212416323_n (1)

No dia 14/06/16 representantes do Conselho Municipal de Saúde e conselheiros locais protestaram em frente ao gabinete do prefeito Cesar Souza Junior. Eles cobram explicações sobre o corte de R$ 28 milhões da área neste ano, que somados ao corte do ano passado totalizam R$ 38 milhões a menos de investimento. A grande maioria dos centros de saúde de Florianópolis trabalha em condições precárias, e mesmo com a liberação de verba do Governo Federal para concluir o novo Centro do Pantanal, por exemplo, o Executivo não cumpre sua contrapartida e suspendeu as atividades da construtora.

Fonte: Facebook do Vereador Lino Peres

Comunidade do Saco Grande protesta contra o descaso com a saúde (10/06)

A comunidade do bairro Saco Grande protestou contra o descaso com a saúde pública nesta sexta-feira, dia 10/06/16.

Juntos, moradores e trabalhadoras e trabalhadores do posto de saúde fecharam a rodovia Virgílio Várzea por alguns minutos. Eles empunhavam cartazes e gritavam palavras de ordem contra o prefeito César Souza Jr (PSD).

Nos panfletos entregues aos passantes os moradores denunciam os cortes de 38 milhões de reais na saúde pública impostos pela prefeitura municipal, afirmando que os cortes já causam consequências imediatas, se expressando na falta de materiais (odontológicos, de enfermagem, entre outros), na falta de medicamentos e prazos na realização de exames. Queixam-se também da proibição de contratação de profissionais da saúde até 31/12/16, da redução do número de vigilantes nos postos de saúde e ataques a direitos trabalhistas.

Os conselheiros municipais de saúde e diversas entidades envolvidas estão organizando uma manifestação em defesa do SUS (Sistema Único de Saúde) nas escadarias da prefeitura nesta terça, 14/06/16.

20160610_132738 20160610_132409 20160610_132253 20160610_131506 20160610_131400 20160610_131102

20160610_132418

Moradores de Santo Antônio de Lisboa fecham SC-401 por segurança pública

DSC_55401

Cerca de 200 moradores do distrito de Santo Antônio de Lisboa fecharam por cerca de 30 minutos a rodovia SC-401, pedindo aumento do efetivo e a reabertura de uma base policial. O ato foi organizado espontaneamente em menos de 24 horas, por voluntários apavorados com a onda de roubos e assaltos na região.

Fonte: http://daquinarede.com.br/2016/06/moradores-fecham-sc-401-por-seguranca/

Sambistas pela democracia (22/05)

images (1)

“Sambistas e amantes da democracia no próximo domingo 22/05/16 ás 14h00 vai rolar um samba no prédio do MINC,largo da alfândega,que está sendo ocupado por estudantes e artistas. A ideia é que todos colaborem e convidem mais companheiros para esse ato artístico e democrático pois ” quem não gosta de samba e apoia o golpe bom sujeito não é…”

Local: Largo da Alfandega
Rua Conselheiro Mafra, S/N, Florianópolis

Evento no facebook: https://www.facebook.com/events/1107339402666992/permalink/1108321565902109/

Manifesto OCUPA MINC SC

13239425_1540690726237119_8982835880610723752_n

Nós trabalhadores e trabalhadoras da cultura, estudantes, cidadãs e cidadãos, artistas, organizados de maneira autônoma, ocupamos a Secretaria do MinC em Santa Catarina para demonstrar nosso repúdio por este governo golpista que fere a democracia e representa um retrocesso dos direitos do povo brasileiro. Ocupamos este espaço para instaurar um ambiente de luta pela ampliação de acesso e desenvolvimento cultural e artístico da sociedade, direitos das mulheres, negros e de toda a comunidade LGBTs, direitos dos povos indígenas, legislação e proteção ambiental, manutenção e ampliação dos direitos trabalhistas e programas sociais, assim como, o acesso público e gratuito à saúde e educação de qualidade. Cientes de nossos direitos constitucionais realizamos esta ocupação de forma pacífica, horizontal e aberta. Nós estamos articulados e ligados ao movimento de resistência e ocupação que vem sendo realizado pelos trabalhadores da cultura a nível nacional.

Não negociaremos direitos historicamente conquistados e previstos na constituição. Não reconhecemos e não compactuaremos com um governo que objetiva unicamente expandir os benefícios de uma classe elitista. Entendemos a importância da arte e da cultura para o desenvolvimento de sujeitos críticos e conscientes. A extinção de ministérios, dentre eles o Ministério da Cultura, Ministério das Mulheres da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, Ministério da Comunicação e Controladoria Geral da União, Ministério do Desenvolvimento Agrário, sob a máscara de uma economia orçamentária, não nos representa e deixa claro o intuito de afastar o povo do seu poder de emancipação e transformação social.
A ocupação do prédio do IPHAN não tem data para terminar. Nela serão realizadas diariamente reuniões, assembleias e atividades culturais e artísticas, criando um espaço de troca e articulação popular.

Contamos com o apoio de diversos grupos e movimentos sociais – GRUPO ETC, Marcha das Vadias, Mobilização UDESC pela Democracia, ERRO Grupo, Associação Brasileira de Psicologia Social – Núcleo Floripa, Comitê FAED pela Democracia, Brigadas Populares, Ocupa Obarco, UJS, UCE, Aqueles que dizem não, Estúdio de Arte Rebelde, Entropia – Experiencias Artísticas, Coletivo Mapas e Hipertextos, Arreda Boi, OSPÁLIA, Rede Itajaiense de Teatro, Brigada Mitico – MST, UBES, Coletivo Plano B, Comitê Estudantil pela Democracia (IFSC), Comitê UFSC contra o Golpe e pela Democracia, Casa Vermelha, Teatro em Trâmite, JCA, JPT – e, inclusive, da superintendência e funcionários do IPHAN, IBRAM E MinC. Convocamos a união, o apoio e a participação da população para uma luta conjunta.

Fora Temer! o MinC é nosso!